ANSA

Promovendo a justiça e a solidaridade no Araguaia
Abril
12
2020

Na América Latina já tem se confirmado casos de coronavirus em todos os países do Continente. Na Amazônia, segundo informa a Rede Eclesial Panamazónica (REPAM), há 1.580 casos confirmados e 49 falecidos, em 7 de abril de 2020. A pandemia não se encontra, portanto, tão espalhada e nem atinge tantas pessoas quanto na Europa ou na Ásia. Podemos dizer que está ainda na fase inicial.

Marzo
17
2020

Criada pela associação que Casaldáliga e sua equipe fundaram em 1974 em São Félix do Araguaia, a ANSA, e continuada hoje pela Organização Ecosocial do Araguaia (OECA) esta iniciativa busca melhorar a alimentação e nutrição das famílias que vivem no campo, ao mesmo tempo em que é uma forma de obter renda para os agricultores e Povos Indígenas que moram nesta região da Amazônia brasileira.

Noviembre
12
2019

Ofereceu uma chicara de café aos militares enquanto revistavam a escola à procura de elementos “subversivos”; levou para imprimir clandestinamente o primeiro documento episcopal de Casaldáliga… em um avião do exército! Além disso, é responsável de que o Arquivo da Prelazia de São Félix do Araguaia tenha mais de 300 mil documentos e seja uma referência na história do Brasil e da América Latina.

Octubre
8
2019

O relato é de Maximino Cerezo, sacerdote católico, religioso claretiano e artista plástico espanhol, em artigo publicado por Religión Digital, 01-08-2017. A publicação em português é do Instituto Humanitas Unisinos.

Agosto
27
2019

Pedro Casaldáliga é uma figura global. Reconhecido no mundo todo pelo seu compromisso, sua coerência e sua luta em favor dos camponeses sem terra, dos povos indígenas e dos que mais sofrem. Mas, como é o seu trabalho concreto, dia a dia, na região onde vive há mais de 50 anos?

Julio
16
2019

"A Nespresso e a Starbucks compraram café de uma hacienda com trabalhadores escravizados".

Com essa manchete, a ONG Repórter Brasil, especializada em trabalho escravo, denunciava em abril deste ano o caso da fazenda Cedro II no estado de Minas Gerais, flagrada com casos de trabalho escravo, continuava vendendo café para a Nestlé e a Starbucks.

Julio
13
2019

El día de su consagración como Obispo, en 1971, Pedro Casaldáliga publicó lo que sería la primera denuncia mundial sobre la situación de la Amazonía.

La carta pastoral "Uma Igreja na Amazonia em conflito como o latifundio e a marginalização social" es un documento histórico que marca un antes y un después en la defensa de los pueblos indígenas, del medio ambiente, de la situación de la mujer y en la lucha contra la pobreza y la marginalización. Es la primera vez que un Obispo se posiciona tan abiertamente en la Amazonía.

Julio
8
2019

"Por onde passei, plantei a cerca farpada, plantei a queimada. Por onde passei, plantei a morte matada. Por onde passei, matei a tribo calada, a roça suada, a terra esperada... Por onde passei, tendo tudo em lei, eu plantei o nada" Pedro Casaldáliga

Junio
27
2019

Hace unos 20 años, Don Pedro Casaldáliga celebró una misa el día de finados en uno de los cementerios de São Félix del Araguaia, en Mato Grosso. Al final, en presencia del pueblo y agentes pastorales, dijo: "Quiero que todos ustedes escuchen muy bien, porque voy a deciros algo muy serio: aquí es donde quiero ser enterrado". El "aquí" era lo que el pueblo de la región llama "Cementerio Karajá", donde fueron enterrados muchos indígenas y otros tantos trabajadores rurales ("peones") que venían de muchas partes y eran explotados en las haciendas de ganado.

Páginas